O Real foi a moeda que mais se desvalorizou no mundo frente ao dólar neste ano, e fez com que fosse necessário analisar outras alternativas de investimento seguro e rentável, como o bitcoin. 

A desvalorização desenfreada do real é resultado de muitos fatores, como a crise global provocada pela pandemia de Covid-19, mas também por fatores internos, como a crise política brasileira envolvendo os três poderes (executivo, legislativo e judiciário). 

O cenário político brasileiro como está hoje já é motivo suficiente para afastar investidores estrangeiros e gerar desconfiança e incerteza. No entanto, a impossibilidade de realizar reformas fiscais que já eram esperadas e os cortes constantes da taxa de juros podem deixar a situação ainda mais complicada em termos de desvalorização.

Em 14 de maio de 2020, o dólar atingiu o patamar de R$5,85, e o Ibovespa reagiu com queda de 0,77% no mesmo dia. Desde o início do ano a bolsa brasileira apresenta perda de 36%. 

Esse cenário pode não ser favorável para a moeda nacional e para investimentos convencionais na bolsa, por exemplo. Já para o bitcoin, este pode ser um bom momento para se estabelecer como uma alternativa por ser menos vulnerável às crises econômicas. 

Por que investir em bitcoin durante a crise?

A Relação do bitcoin e do dólar

O preço do bitcoin é determinado pela oferta e procura da moeda em um contexto global. No entanto, quando comercializado no Brasil nas exchanges ou corretoras de criptoativos, o preço da moeda está cotado em Real, e isso atrela o preço do bitcoin não só a moeda nacional, mas também ao movimento do dólar perante o Real

Como o dólar está operando no Brasil em valores recordes, é provável que o preço do BTC também se supere em um curto prazo. 

As valorizações do dólar e do BTC ficaram muito próximas, com registros de 35-40% neste período. Isto comprova a tendência de valorização conjunta. Ou seja, quem decidiu comprar BTC teve um resultado tão rentável quanto quem decidiu investir em dólar neste momento. 

E quais as vantagens do bitcoin como investimento estável e seguro?

Uma das vantagens do bitcoin neste período, e que pode fazer com que seja mais seguro optar pela moeda digital que pela moeda americana, é que o bitcoin possui maior estabilidade em períodos de crise.

O dólar ainda é visto como a moeda mais importante do mundo e sua procura aumenta ainda mais em períodos turbulentos, ainda mais no contexto brasileiro com a moeda nacional despencando. 

No entanto, a forma como é gerido, emitido e regulado ainda deixa o dólar mais vulnerável durante a pandemia mundial do que as criptomoedas. Ou seja, um extenso período recessivo nos Estados Unidos poderia sim, no longo prazo, enfraquecer o dólar no mundo.

Existem várias políticas monetárias disponíveis para lidar com os efeitos de crises econômicas severas, como por exemplo, diminuição de juros, incentivo a consumo e emissão de papel moeda. Essas políticas podem ter efeitos colaterais mais perigosos ainda como, espirais inflacionárias.  

Existem alternativas de políticas monetárias de impressão de moeda que conseguem injetar dinheiro na economia sem tantas repercussões negativas, como a compra de títulos, chamada de afrouxamento quantitativo (quantitative easing). 

Esta política já foi usada em 2001 pelo Japão, e pelos EUA e Europa em 2009, e pode ser usada atualmente. A ideia é possibilitar a emissão e depois o recolhimento da moeda. Os impactos são diferentes, mas ainda é visto como um mecanismo polêmico.

O bitcoin não permite este tipo de comportamento ou solução. Como a oferta deste criptoativo é finita e pré-definida em 21 milhões, isso retira possibilidade de pressão inflacionária da moeda e efeitos de erosão do valor da mesma no longo prazo. 

E é neste contexto que o bitcoin se apresenta com mais segurança no longo prazo. A criptomoeda não é emitida ou controlada por nenhum governo ou instituição financeira. Isso faz com que seu valor no futuro seja menos suscetível aos períodos de crise por estar alheio a ingerências de governos nacionais. 

Claro que a volatilidade é observada neste tipo de moeda (normalmente apresentando variação diária de 3-5%). Também por não ser regulamentada por nenhum órgão, o bitcoin é mais exposto à especulação. No entanto, o BTC vem superando todas as expectativas durante a atual turbulência.

Neste período de crise, as certezas sobre a estabilidade do bitcoin no longo prazo são fundamentais para afastar qualquer possibilidade de desinvestimento causado pela atual crise sanitária.

Como investir de forma segura em BTCs?

E com todos estes fatores promissores vamos te explicar como investir e utilizar seus bitcoins de forma segura. Os investimentos devem ser feitos em instituições confiáveis  e devem estar alinhados com seu perfil de investimento, lembre-se que o bitcoin é um ativo volátil. 

Os clientes Alterbank contam com uma instituição segura que oferece formas de armazenar sua carteira de criptoativos e meios de usar seus bitcoins no dia-a-dia com um Cartão Internacional VISA que conectam estes investimentos ao mundo tradicional. 

Encontrar maneiras de usar serviços confiáveis no cotidiano é importante neste contexto em que o interesse em adquirir e investir em criptomoedas está crescendo consideravelmente. E ainda ajuda a firmar estes investimentos como uma alternativa segura em períodos turbulentos. 

Por conta disso, se você ainda não abriu sua conta aqui no Alterbank, não perca tempo! Aproveite nossa gama de serviços e todas as vantagens que a criptoeconomia tem para oferecer

Texto escrito por: Yohanna Juk – Economista, PhD em Políticas Públicas e Analista Chefe de Mercado do Alterbank