As altcoins, ou moedas virtuais alternativas, foram lançadas depois do Bitcoin e aproveitaram toda a sua trajetória de sucesso. Para compreender a dinâmica atual da criptoeconomia, é importante entender o que são as altcoins, quais as altcoins mais expressivas e seu desempenho. Todos esses fatores comprovam que a criptoeconomia não se resume apenas ao Bitcoin e existem inúmeras possibilidades de investimentos nesse segmento.

Conheça o desempenho das Altcoins

O que são altcoins ou moedas virtuais alternativas?

São diversas as altcoins no mercado hoje em dia e cada uma possui características tão específicas que é difícil fazer uma classificação geral. As altcoins vigentes no mercado já passaram da marca de 2300 desde a criação do Bitcoin.

No geral, podemos destacar que as moedas virtuais alternativas possuem o propósito de oferecer algumas melhorias para funcionalidades do Bitcoin.

Assim, a maioria das novas propostas está focada na segurança das operações e em aprimorar a tecnologia do blockchain e apresenta inovações a cada nova moeda virtual alternativa desenvolvida pelas comunidades mais ativas do mundo cripto.

Desta forma, podemos concluir que as altcoins resultam de processos de modificação do código-fonte do Bitcoin, e, cada uma com objetivo especifico, acrescenta alguma função, ou altera algum aspecto na rede Bitcoin.

Existem semelhanças com o Bitcoins?

Como dito anteriormente, a maior parte das altcoins existentes foram desenvolvidas a partir do Bitcoin. Desta forma compartilham seu ideal centralizado suas propostas anônimas de transações, e sua alta volatilidade e imprevisibilidade de preços.

Ainda,  muitas dessas moedas, se não compartilham de mesma tecnologia operacional, procuram melhorar os processos de segurança das operações e de garantias de centralização.

 É preciso, no entanto, destacar as suas principais diferenças. As altcoins possuem algoritmo próprio, tecnologia operacional distinta (o blockchain não é unanimidade nesse quesito), maior velocidade de processamento, e cotações distintas, mas que se assemelham ao comportamento volátil do Bitcoin.

As principais altcoins e seu desempenho

Em fevereiro de 2020, a bolsa americana Nasdaq (National Association of Securities Dealers Automated Quotations) publicou um relatório em que explicava os principais aspectos da criptoeconomia, apresentando as principais criptomoedas e quais seus impactos no mundo financeiro.

Esse mesmo relatório mencionou algumas altcoins que estão chamando a atenção e que podem ter desempenho tão bom (ou até melhor que o Bitcoin) no futuro. São elas: Zcash (ZEC); Ripple (XRP); Basic Attention Token (BAT); Chainlink (LINK); Synthetix Network Token (SNX); DxChain Token (DX).

Vale destacar outras altcoins que, mesmo não sendo mencionadas pela Nasdaq, ainda possuem relevância no mercado, sendo elas: Ethereum, Ripple, Litecoin, Stella, Tezos e Monero. Estudos realizados entre 2015 e 2020 apontam que essas seis moedas virtuais alternativas representam mais de 75% de capitalização do mercado.

A altcoin Tezos, por exemplo, praticamente dobrou sua presença de mercado em 2020, com valor aproximado de market cap de U$ 1.8 bilhões.

A alta recente e impressionante do Bitcoin em novembro e outubro de 2020 também impulsionou a valorização de algumas altcoins. Com a valorização recente do Bitcoin, as altcoins que o acompanharam nessa trajetória ascendente recente foram XRP, Cardano e Litecoin que valorizaram 9,91%, 8,78% e 8,61%, respectivamente.  Stellar, EOS e Bitcoin SV também valorizaram respectivos 5,57%, 5,43% e 3,94%.

Analistas avaliaram que o dia 17 de novembro de 2020, além de registrar uma alta impressionante do Bitcoin em sua trajetória recente, também registrou  valor de mercado de criptoativos de R$ 2,607 trilhões. Esse número sozinho já é impressionante, mas vale destacar que esse valor possui R$ 72 bilhão a mais do que o dia anterior (16 de novembro).

Assim, podemos esperar que as movimentação do Bitcoin de alguma forma impulsionem a valorização das altcoins, muito embora isso não seja regra para todas as moedas virtuais alternativas em circulação.

Outro ponto importante, além de observar as altcoins que possivelmente surfam do bom desempenho do Bitcoin, é importante compreender o impacto institucional e comportamental do uso do Bitcoin nas outras moedas virtuais.

Por exemplo, a Nasdaq observou em seu relatório que o mercado financeiro tradicional está começando a considerar o Bitcoin como um ativo mais completo e complexo, e que possui outras funções e possibilidade para além de ser apenas um ativo especulativo.

E por que este é um aspecto relevante quando falamos de altcoins? A boa percepção do mercado financeiro tradicional pode se estender para altcoins e outros tokens. Esse mudança de comportamento e de percepção dos usos de criptoativos aumenta o interesse na criptoeconomia, e podem também impulsionar sua demanda e seu preço.

Quer saber mais sobre esse assunto e sobre o mundo da criptoeconomia? Acesse nossos materiais e nos siga nas redes sociais. Entre para o mundo cripto, abra sua conta no Alterbank, sua experiência cripto começa aqui!