Bitcoin e transações internacionais

O bitcoin está conquistando seu espaço e se apresentando como uma alternativa interessante de investimento, mas você sabia que uma das principais tendências no uso do bitcoin é para transações internacionais?

Essa tendência de uso vem crescendo desde 2016, e em 2018 as criptomoedas já eram o 4º meio mais utilizado para envio de remessas internacionais. Vamos te explicar por quais motivos essa opção está chamando atenção e quais as principais ressalvas para usar o bitcoin dessa forma, principalmente no contexto brasileiro.

Por que essa é opção é uma tendência no uso do bitcoin?

Está tem sido uma importante função desempenhada pela criptomoeda. Este tipo de transação utilizando o bitcoin é atrativa para pessoas que precisam realizar transferências entre países e não querem utilizar o sistema tradicional.

Isso porque o sistema tradicional é muito burocrático e possui limitante de horário, de valor e também cobra diversas taxas para que a operação seja efetuada.

Além disso existe o fator tempo dessa transação. O envio de remessas usando as instituições tradicionais pode demorar três dias úteis para ser realizada. E esse prazo ainda pode ser impactado de acordo com o valor transferido e com entraves dos bancos e correspondentes intermediários.

E para completar, a transação bancária tradicional cobra uma taxa de remessa, IOF e ainda demanda diversos códigos bancários de operações de SWIFT/BIC e IBAN

Enquanto isso, o bitcoin facilita esse processo por conta de dois fatores. Primeiro porque não cobra praticamente nenhuma taxa para essa operação. Ou seja, o envio de remessas com bitcoins é atrativo para os indivíduos que buscam maior liberdade e rapidez em suas transações.

O que permite enviar remessas de forma tão rápida?

Uma das principais características do bitcoin é que a criptomoeda pode ser utilizada para realizar transações sem a intermediação de terceiros para ser efetuada. Como a moeda não precisa utilizar instituições como bancos para efetivar essas operações o processo fica mais rápido e mais barato. Toda a trajetória da remessa fica bem menos burocrática e isso implica em menos tempo para transações internacionais serem validadas e também terem menos taxas.

Não depender dessas intermediações faz com que o usuário de criptomoedas possa realizar transações de Bitcoin sem limites territoriais, sem restrições quanto a quantidade transferida, de forma semi anônima e com menor probabilidade de interferência externa por parte de governos, como ocorre com moedas convencionais.

Quais as ressalvas de usar o Bitcoin dessa forma?

Muito embora tudo isso parece muito atrativo, é importante observar as ressalvas desse tipo de operação.

Em 2017, o diretor de regulação do Banco Central do Brasil e o diretor de política monetária da mesma instituições emitiram um comunicado alertando sobre os riscos decorrentes das operações de guarda e negociação de moedas virtuais.

Neste comunicado o Bacen esclarece que não é permitido realizar transações internacionais usando bitcoin ou similares. O trecho destaca:

“É importante ressaltar que as operações com moedas virtuais e com outros instrumentos conexos que impliquem transferências internacionais referenciadas em moedas estrangeiras não afastam a obrigatoriedade de se observar as normas cambiais, em especial a realização de transações exclusivamente por meio de instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil a operar no mercado de câmbio.

transferências internacionais devem ser feitas por instituições autorizadas pelo Banco Central a operar no mercado de câmbio, que devem observar as normas cambiais”

A principal preocupação das instituições é a possibilidade de usar a criptomoeda para configuração de eventuais crimes de lavagem de dinheiro e como delito de sonegação fiscal. Por conta disso a Receita Federal tornou obrigatória a informação deste tipo de atividade na declaração de imposto de renda.

Enquanto as instituições brasileiras se organizam para regular o uso de criptomoedas para esse tipo de atividade, é importante se prevenir ao usar os bitcoins inclusive em outras transações mais simples.

Já falamos aqui sobre a necessidade de atenção no momento de compra de suas criptomoedas, escolhendo instituições seguras e confiáveis para realizar esse tipo de operação. Procure informações de reputação, segurança e transparência nesse momento.

E também atenção ao transferir algum valor dentro de exchange e carteiras. Ao contrário de transações tradicionais, as operações com bitcoins são únicas e irreversíveis. Por isso, sempre tenha muita atenção com o endereço de envio da carteira no momento de transação.

O Alterbank garante segurança e transparência nas suas transações em cripto e ainda oferece diversas novas oportunidade de uso da criptomoeda no seu dia-a-dia.

Então se você tem interesse em saber mais sobre as outras opções de uso do bitcoin, abra sua conta com a gente e conheça tudo que o Bitcoin e o Alterbank podem te oferecer.